1. Home
  2. News
  3. Seminário discute a avaliação da qualidade na Educação Infantil

Seminário discute a avaliação da qualidade na Educação Infantil

Com transmissão ao vivo no dia 10 de junho, a partir de 9h, o evento apresentará um estudo inédito que avaliou a qualidade de mais de 3 mil turmas de creches e pré-escolas nas 5 regiões do Brasil

Published on 6/6/2022 4:00,
by Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal

No próximo dia 10 de junho, a partir de 9h, a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal transmite em seu YouTube o seminário "Avaliação da qualidade da educação infantil: um retrato pós-BNCC". Entre os palestrantes, estarão presentes a prof. Dra. Maria Malta Campos, consultora da Fundação Carlos Chagas; Rita Coelho, pesquisadora e socióloga do Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil; a prof. Dra. Marisa Ferreira, do Instituto Vera Cruz e pesquisadora do NPEEI/IVC; o prof. Dr. Paulo Fochi, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, entre outros.

No evento, serão apresentados os resultados do estudo "Avaliação da Qualidade da Educação Infantil", realizado em parceria com o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Economia Social (Lepes) da Universidade de São Paulo e apoio da Fundação Itaú Social e do Movimento Bem Maior. A pesquisa foi a campo em 2021 em 12 municípios brasileiros de todas as regiões do país. No total foram visitadas 3.467 turmas, sendo 1683 de creche e 1784 de pré-escola, em 1807 unidades educacionais.



Evidências científicas comprovam que o atendimento de qualidade na educação infantil faz diferença no desenvolvimento das crianças, com impacto positivo nas dimensões cognitiva, física e socioemocional, especialmente entre as mais vulneráveis. Esses fatos demonstram a urgência em garantir qualidade no atendimento oferecido nas unidades educacionais. Mas, como melhorar o que nunca foi medido?
Desde 2017, a Fundação, em parceira com o Lepes, tem buscado avançar na agenda sobre qualidade da educação básica, adaptando instrumentos de avaliação à realidade brasileira: roteiro de observação das atividades de turmas de educação infantil e questionários para professores e diretores escolares. O estudo divulgado agora é resultado deste esforço.

A pesquisa avaliou as unidades educacionais em quatro dimensões: 1. Infraestrutura; 2. Currículo; 3. interações e práticas pedagógicas; e 4. equipe e gestão. Os indicadores utilizados foram alinhados àquilo que documentos nacionais e consensos internacionais estabelecem como medidas importantes de qualidade da Educação Infantil.

Assim, a qualidade foi medida tanto do ponto de vista de insumos (infraestrutura, indicadores de gestão escolar, qualificação e condições de trabalho dos profissionais das unidades educacionais), quanto do de processos, em que o foco está nas interações, acolhimento, gestão dos conflitos entre as crianças e incentivo à sua autonomia. Também foram mensurados aspectos relacionados às práticas pedagógicas (interações, planejamento, organização da rotina e espaços, dentre outras).