1. Home
  2. O Que Fazemos
  3. Qualificar a Educação Infantil

Conhecer para compartilhar. Mapeamos boas práticas em educação infantil ao redor do mundo para ampliar e enriquecer o debate acerca dos desafios que temos no nosso país. Além disso, apoiamos iniciativas que apresentem novos modelos e indiquem melhorias para todos os aspectos que envolvem esses espaços educativos. 

Estudos comprovam que creches qualificadas podem fazer uma grande diferença no desenvolvimento de crianças em situação de vulnerabilidade, e influenciar positivamente sua vida - no hoje e também no amanhã. 

Nossas Frentes de Trabalho

Mapear parâmetros de qualidade


O que uma creche precisa ter para ser considerada de qualidade? Continuamente mapeamos o que o meio acadêmico, lideranças governamentais e da sociedade civil entendem por creche de qualidade.

Movimentamos uma série de pesquisadores que nos ajudam a pavimentar esse cenário. E, a partir disso, também levantamos opções de indicadores para medir a qualidade dessas instituições.

Assim, traçamos caminhos. Caminhos mais seguros para se construir uma educação infantil brasileira que promova um melhor desenvolvimento infantil.​

Buscar políticas educacionais inspiradoras


Conhecer exemplos de políticas e práticas em educação infantil ao redor do mundo para ampliar e enriquecer o debate acerca dos desafios que temos pela frente no Brasil.

Analisamos iniciativas distintas em países tão diferentes como em Argentina, Colômbia, Peru, Canadá, Dinamarca, Espanha, França, Inglaterra, Suécia, Japão, Austrália e Nova Zelândia.

Surge então uma cuidadosa seleção de informações no que diz respeito à oferta, à infraestrutura e aos processos pedagógicos. E organizando essas boas práticas em uma publicação, a ideia é divulgar sínteses dessas práticas para especialistas e lideranças que atuam na educação de crianças pequenas. Uma fonte para servir de embasamento e inspiração.

Colaborar para a melhor implementação da Base Nacional Comum Curricular


A homologação da BNCC representa um avanço importante para a equidade e qualidade da educação brasileira. Nós participamos ativamente dessa conquista e agora, em campo, estamos ajudando a garantir que as diretrizes sejam colocadas em prática da melhor maneira.

Para isso, contamos com pesquisadores espalhados por cinco estados, um de cada região, para acompanhar a implementação da base em todo o país. Ao final do estudo, previsto para o início de 2019, usaremos os achados para subsidiar o processo de implementação da base em outros estados.

Também concluímos um levantamento sobre políticas curriculares no mundo. Análises e comparação de políticas curriculares em oito países que são referência no tema - Chile, Escócia, França, Nova Zelândia, Canadá (Ontário), Portugal, Suécia e Singapura - foram reunidos em um estudo de fôlego. Uma pesquisa que, compartilhada, subsidiou a revisão da segunda versão do texto sobre educação infantil para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Conhecer as demandas das famílias


De nada adianta o saber teórico e os modelos internacionais se não sabemos o que quer a sociedade? É por isso que gostamos de ouvir e entender a demanda das famílias brasileiras com filhos pequenos sobre um assunto que lhes impacta diretamente.

Um exercício de escuta. O que pensam as famílias brasileiras sobre a creche dos filhos? De que exatamente elas precisam no que diz respeito à educação infantil? Como podemos ajudá-las de maneira mais eficiente?

Para isso surgiu uma pesquisa, feita em parceria com o Ibope Inteligência, que ouviu 991 responsáveis por crianças de 0 a 3 anos, em diferentes contextos brasileiros. O resultado é uma publicação que compila essas percepções e demandas e é embasado por análises de especialistas na áreas.

O objetivo é gerar discussões sobre a questão da creche. Também queremos subsidiar gestores públicos para que possam elaborar políticas mais eficientes de educação infantil.